sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Pela metade não é pessoa. é só metade.

Certas coisas não podem ser manipuladas. Sentimentos é uma delas. Vez ou outra, temos a falsa idéia de dominar o nosso sentimento ou pior ainda, o do outro. Ilusão sem fim. Como dizem por aí, “coração é terra que nem todo mundo pisa”. Por mais que pensemos estar adentrado no sentimento do outro, certeza não haverá, nunca.

E assim, carregaremos o peso da dúvida. Dúvida essa, responsável por nos fazer persistir nessa exploração alheia. Ouviremos o Tum Tum Tum do outro lado da linha e não saberemos se foi por falta de vontade de falar ou uma simples e corriqueira queda da ligação.Certas coisas você nunca vai saber.

A mensagem que não chegou. O sorriso que não se abriu. A pergunta que não foi respondida. Não adianta cobrar amor. Não se cobra amor, nem sentimento nenhum. E por mais que você sinta algo por alguém, isso não lhe dá o direito de querer retorno. A falta de reciprocidade não é silenciosa. Pelo contrário, grita. Mas não é por isso que vai ter que haver a cobrança.

Pegue os sentimentos de verdade, aqueles que você guardou para alguém. Por anos, com lágrimas, cheios de sonhos, aquele sentimento que você considera o mais bonito. Não guarde mais. Não escreva sobre ele. Não se lamente. Se  a pessoa a quem você direciona não deseja receber, não sofra por isso. Doe para o mundo. Doe toda a verdade que houver. E quando fizer isso, chore. É um pedaço de você que vai junto. 

Mas, se a verdade vai com ele, sua tarefa foi feita com louvor.De uma coisa tenha certeza: Só se preenche quem se doa. Plenitude exige amadurecimento. Amadurecer é dolorido. E quando sentir que fez a coisa certa apesar da dor, agradeça. Você nesse momento, se tornou um ser humano. Por completo.

Por inteiro.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

TOLICE E FALTA DE AMOR PRÓPRIO...





A falta de amor próprio não é somente se sentir menor diante uma paixão ou  amor não aceito, humilhar-se tentando salvar algo perdido, trocar seu respeito por lágrimas, as mesmas vistas como fraqueza de seu algoz…

Mas sim viver com alguém, sujeitando-se as suas regras, sucumbir de seus valores ou os exercer escondido;  mesmo sabendo que esse alguém lhe dá um amor vazio,  ama de verdade outra pessoa e/ou está contigo como consolo, conforto ou oportunismo e, assim mesmo, acreditar tolamente que é feliz… Enfim, um escravo da libertade exigida de quem  o  aprisiona, as vezes por natureza outras por maldade…
(Dedicado a um amigo proximo e protagonistas de uma grande história teatral…)
“Se você não contar a verdade sobre si mesmo, não pode contar a verdade sobre as outras pessoas;”


Gi*

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

DUAS BOLAS, POR FAVOR





Não há nada que me deixe mais frustrada do que pedir sorvete de sobremesa,contar os minutos até ele chegar e aí ver o garçom colocar na minha frente uma bolinha minúscula do meu sorvete preferido. Uma só. Quanto mais sofisticado o restaurante, menor a porção da sobremesa. Aí a vontade que dá é de passar numa loja de conveniência, comprar um litro de sorvete bem cremoso e saborear em casa com direito a repetir quantas vezes a gente quiser, sem pensar em calorias, boas maneiras ou moderação.


O sorvete é só um exemplo do que tem sido nosso cotidiano. A vida anda cheia de meias porções, de prazeres meia-boca, de aventuras pela metade. A gente sai pra jantar, mas come pouco. Vai à festa de casamento, mas resiste aos bombons. conquista a chamada liberdade sexual, mas tem que fingir que é difícil (a imensa maioria das mulheres continua com pavor de ser rotulada de 'fácil').

Adora tomar um banho demorado, mas se contém pra não desperdiçar os recursos do planeta./

Tem vontade de ficar em casa vendo um dvd, esparramada no sofá, mas se obriga a ir malhar./

E por aí vai.

Tantos deveres, tanta preocupação em 'acertar', tanto empenho em passar na vida sem pegar recuperação... Aí a vida vai ficando sem tempero, politicamente correta e existencialmente sem-graça, enquanto a gente vai ficando melancolicamente sem tesão...

Às vezes dá vontade de fazer tudo “errado”. Deixar de lado a régua, o compasso, a bússola, a balança e os 10 mandamentos. Ser ridícula, inadequada, incoerente e não estar nem aí pro que dizem e o que pensam a nosso respeito. Recusar prazeres incompletos e meias porções.

Nós, que não aspiramos à santidade e estamos aqui de passagem, podemos (devemos?) desejar várias bolas de sorvete, bombons de muitos sabores, vários beijos bem dados, a água batendo sem pressa no corpo, o coração saciado.

Um dia a gente cria juízo. Um dia... Não tem que ser agora.

Por isso, garçom, por favor, me traga: cinco bolas de sorvete de chocolate... Depois a gente vê como é que faz pra consertar o estrago.


por Danúza leão.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

PESSOAS QUE SE ACHAM!





Descobri que odeio pessoas que se acham importantes demais. É difícil reconhecer alguém assim. Geralmente são pessoas, descoladas, possivelmente populares. Muitas tem aquela pose de revolucionários, esquerdistas, com problemas piores que os de todo mundo e que subestimam os problemas dos outros.

Quando vejo uma pessoas dessas lembro de Dom Juan, não o conquistador, mas o índio de "A Erva do Diabo" que dizia que o autor se levava a sério demais. Algumas pessoas até se levam a sério demais mas não são desse tipo, têm humildade pra aceitar as falhas dos outros.

Mas essas que se acham importantes demais são do tipo que se você não agrada te ignoram.Ou mesmo sem ti conhecer, É como se você não fosse bom o suficiente para conviver com elas. Você encontra muitas delas espalhadas por aí.  Não sei se é realmente difícil reconhecer uma, o difícil é se reconhecer uma.

"Hum eu sou o centro do universo e a terra gira a minha volta, oh eu sou o Sol…"
Quem não conhece um ser deste tipo não é mesmo? Todos nós temos um amigo ou amiga que se acha o melhor em tudo ou conhecemos de vista alguém do tipo.
O melhor de tudo é quando esse ser consegue ser mais brega e chato do que qualquer coisa que possa existir no mundo e acaba ofuscando sua visão, sim neste momento essa pessoa pode ser comparada ao sol. As vezes pessoas maravilhosas conseguem se tornar verdadeiros chatos e essas pessoas estragam as ‘’CENAS’’ e não conseguem brilhar o suficiente pare serem notadas sem serem desprezadas.
E como diria um grande profeta: As pessoas têm algo em comum, são todas diferentes.
Agora suba na Kombi e venha rebolando até o chão, voltaremos às filmagens e a ‘’CENA’’ agora precisa muito de iluminação, venha Sol venha correndo e completamente chapado (a), pois o mundo só gira pra quem já está na quinta dose de cachaça.!!!

terça-feira, 26 de outubro de 2010

INTERVALO...



Não sei. Espero as coisas se acalmarem.. É meio perigoso querer definir novos caminhos num momento de fragilidade. Bem típico dos medrosos, cruzar os braços. Estou considerando como uma conquista poder conhecer as próprias emoções porque as coisas são difíceis de compreender, no meio dessa bagunça tento manter o bom humor, as vezes penso, bom humor o ca@$*@$%&, isso é sarcasmo doentio. Achar graça e rir das paredes da fossa. Diabos, A vida segue passando rapidamente e eu me perco nessa de repensar, voltar ao ponto de partida e recomeçar. Já recomecei mil vezes e a coisa é infinita. Enquanto isso as experiências vão se acumulando feito poeira. Pelo menos hoje sei que reclamar não muda a situação, e que o equilíbrio é fundamental. Minha capacidade de lidar com isso está a todo vapor, mesmo me esfolando pelos caminhos eu sei que vou chegar bem no final. Me agrada a dor do percurso, talvez seja doente. Não tenho a mínima pressa de cruzar a chegada. Se vier mais espinhos, eu os arranco a mão, Que seja longa a estrada...

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Felicidade



A definição de felicidde é tão inconclusa,acho que a felicidade não é quando o momento se torna favorável,nem quando há somente risos,e não tem nada que mude isso! Vive de felicidade quem acorda de manhã e mesmo pleno de problemas,conseguem ver que o dia pode ser bom...vive de felicidade quem sente o cheiro do dia, da chuva, cheiro de Deus!
Vive de felicidade quem tem individuos em sua vida, que lhe dão bom dia por que gostam de você!Quem tem individuos que ti proporcionam uma gargalhada inesperada,uma prosa sem motivo,um choro de desabafo, e tenho esses individuos comigo,gosto de chama-los de amigos, de parceiros e sei que eles fazem uma diferença enorme na minha felicidade!
Vive de felicidade quem tem fé e amor,vive de felicidade quem vive de aventura,quem se arrisca,quem procura,quem ve que o velho não serve mais e muda,talvez erre mas tenta com a cara e a coragem...ou na ausencia dela mesmo!Vive de felicidade quem se contanta com a alegria dos outros,que procura deixar o outro feliz.
Vive de felicidade quem é criança,quem brinca,quem dança,quem ama,e é amado (isso é muito importante..rsrs).

E as ideias das pessoas são pedaços de felicidades,elas so precisam coloca-las em pratica!

Na plenitude da felicidade, cada dia é uma vida inteira.
E como sempre mi diz minha amiga Aline, eu repito:
-A gente tem que procurar ser feliz demais!







Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade.






kisses sexy! rararara

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

VIVA Á VOCÊ!

Você não vai mudar a outra pessoa. Você só pode aprender a não se incomodar com o jeito que ela é.
Este pensamento é de autoria da Rosana Hermann e eu adorei. Mas pena que eu ainda não aprendi a não me incomodar com algumas coisas. Até já tentei, mas me ferrei. Então paro pra pensar e… por que EU tenho que aceitar? Por que o outro não pode me aceitar do jeito que sou? E por que temos que mudar? Ou os dois cedem um pouquinho ou não dá certo! Relacionamento onde somente um cede não rola, melhor ficar sozinha!

                                                                  

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Oração

Querido Deus,
Até agora o meu dia foi bom:
Não fiz fofoca, não perdi a paciência, não fui gananciosa, sarcástica, rabugenta, chata e nem irônica.
Controlei minha TPM, não reclamei, não praguejei, não gritei, nem tive ataques de ciúmes.
Não comi chocolate.
Também não fiz débitos em meu cartão de crédito e nem dei cheques pré-datados.
Mas peço a sua proteção, Senhor, pois estou para levantar da cama a qualquer momento...
Amém!

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

E que se danem!


Dificil é entender o que se passa na cabeça dos homens...ou o que não se passa nela mas deveria passar...Mas cada qual sabe de se...ou não sabe... 
Ou fingem de inocente,para fazer com que as coisas se tornem ilusão em vez de verdade...a gente carece de fingir às vezes que raiva tem, mas raiva mesma nunca se deve de tolerar ter.
Ou então imagino q eles percebem o que pretendem ser e fingem,por influencia de mentes,e as pessoas aceitam essa condição...Mas eu gosto de pensar que não é assim...
Mas se eles sentem um "pleasure" por isso...que se danem todos eles!!!

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Isso que eu chamo de sintonia entre duas pessoas! =]

video

Eu sou ariana!

Eu sou a ação, a iniciativa, o desbravador, o pioneiro, o número 1.
Sou uma das pessoas mais entusiastas que você jamais conheceu. Esta é a primeira coisa que todo mundo nota a meu respeito. Carrego a fibra da coragem, da prontidão e da disposição, ante qualquer desafio. Adoro ação, a vida e a velocidade. Seja qual for meu objetivo eu batalharei por ele.

Entrego-me à vida disposto a receber e avaliar, mas sei o que quero e enquanto ainda não decidi opto pelo caminho mais belo e adequado a meus propósitos. “O caminho se faz ao andar”.

Como os cavaleiros antigos em combate, foco, ataco, avanço. Nunca olho para trás, podem me achar egoísta ou insensível, mas sei que devo continuar e que me siga quem puder. “Para trás, nem para pegar impulso”.

Estou sempre entre os primeiros, sempre disposto, ligado ao movimento.





Como dizia cazuza:"Sou ariano. E ariano não pede licença, entra, arromba a porta. Nunca tive medo de me mostrar. Você pode ficar escondido em casa, protegido pelas paredes. Mas você tá vivo, e essa vida é pra se mostrar. Esse é o meu espetáculo. Só quem se mostra se encontra. Por mais que se perca no caminho."


livre

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

MESMO QUERENDO ... EU NÃO VOU ME ENGANAR!

"Não existe o amor" escreveu shakespeare,"o que existem são provas de amor".
DE fato o amor não se verifica nos atos.por que tanta desconfiança entre a felicidade e o amor???!
quando uma personalidade ousa em ser ela mesma em todas as suas particularidades,em toda sua originalidade,torna-se muito sedutora.É impossivel apreende-lá,pois ela nunca é a mesma,nem sempre outra,pois se renova em cessar.E é sedutora também porque está viva,livre e por que é feliz!










Então seja você mesmo sempre...sempre...ou então não saberei a quem amar!

sábado, 16 de outubro de 2010

CAPACIDADE IGNORAR...VOCÊ TEM???.................

    Essa noite recebi uma ligação que mexeu muito comigo tentei ignorar...e minha lolita mi pergunta como que vc tem essa capacidade de ignorar.........???
Tudo depende do que queremos para nós, e do que não querendo para nós mesmos, não faríamos para os outros.
Diante da evidência de que o outro não nos vai entender, temos que ter a certeza de que o fizemos compreender nossas palavras e razões, afinal, elas existem com esse propósito.
Diante da ofensa, só devemos retaliar, se suportarmos as retaliações da outra parte também, pois do contrário, é melhor calar-se, pois mesmo palavras doces podem machucar. Muitas vezes quem ganha uma contenda, é quem se cala primeiro.
Quando algo não dá certo, podemos carregar conosco a frustração de não ter alcançado o sucesso que desejávamos, ou sacodir a poeira e fazer dar certo, para então passarmos uma borracha sobre o passado.
A felicidade nada mais é do que a consequência das nossas atitudes e da maneira como encaramos a vida.


Abraços

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

   Bom dia!
  Minha postagem hoje vai sem título msm...acho que o sentido desgasta,empobrece!
Sabe,estive pensando em como existem pessoas palhaças,só que quando fui tentar encontrar o sentido real,acbei mi enrolando,existem varios dessa especie;palhaços que colecionam risos,sonhos,choros...
Palhaço por não ter noite bem dormidas,ou dias com gargalhadas; palhaço que se enternece quando recebe um sorriso e um muito obrigado, mesmo de alguém que nunca viu.Palhaço, homem do peito de aço, que da alegria faz o compasso, mesmo que tua alma esteja no descompasso de uma grande tristeza.Palhaço que o sorriso de sorrir, o riso que debocha descarado da própria tristeza, e de tudo que não reconhece você.O palhaço cínico e tão ingenuamente inconsciente que joga ao jogo da seriedade para melhor esconder a loucura.E que no final entende que a alegria não está no circo. Está no palhaço.
 
Pois é!E chega uma hora que o palhaço entende que a piada tá gasta... e muda!














































































































































Palhacinho

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Fogo que arde sem se ter...

Tão estranha é esta sensação que vai me dominando em dominós simétricos e sincronizados, me deixando cada vez mais louco em minha mais nobre sombra de dúvida. Ela – a sensação, não a loucura - vai me consumindo, como se fossem pequenos vermes secos e ásperos me devorando aos poucos... bem aos poucos; como se eu fosse aquele doce que nunca perde a doçura.
Depois de alguns estantes, esta sensação que vai começando a se fazer deliciosa, vai se modificando em metástase, até que eu permaneça completamente tomado por ela – agora sim, a loucura.
Sinto então um fogo de hulha por entre os orifícios superiores que vai prosseguindo por entre os neurônios, adentrando profundamente por entre o sangue; invadindo os linfos, e contaminando meu conteúdo extremamente venoso. Tento controlá-lo com o pensamento, mas é muito pesado – para uma cabeça tomada pela loucura. Tento controlá-lo com a água, mas dizem que a água só piora o incêndio em determinadas vezes, e já estou todo em chamas - as chamas do desespero de não saber de onde vem esse fogo tão estranho às minhas artérias tão cultas. Tento controlá-lo com óleo, mas o óleo só faz propagar ainda mais tais desgraçadas chamas com a sua total tendência a se misturar com a loucura. Tento então controlá-lo com as mãos, e vou perambulando com elas pelo meu corpo, procurando indícios deste fogo delicioso que me desespera e me excita. Então, de repente, chego nas partes mais inferiores e me deparo com aquela área (área particular, que nem o fogo tinha o direito de adentrar) que se fundiu a mim e ao fogo.
As mãos então começam a sua mais esperada ação para conter este fogo. Tudo começa a tremer, começando pelos pensamentos. Tudo começa a relaxar, começando pelos músculos. Tudo começa a arder, começando pela alma. Então, tudo se finda em um momento único entre mãos, fogo, loucura e desespero, fazendo com que eu tivesse aquela sensação de quando se concentra e se expandi, como numa explosão; fazendo assim, com que eu ficasse completamente além do que sempre fui, e a frente do que por tempos permaneci.

O fogo? Era apenas o tesão.
A loucura? Apenas a vontade prematura.
O desespero? Apenas aquela delícia desembestada.
As mãos? Apenas receptáculos de prazeres que conheci pela primeira vez... Primeira de muitas.

"Chorar"

As pessoas de duas caras

quarta-feira - 14/outubro/2010
Eu gostaria de ter duas caras, como têm algumas pessoas. Duas caras. Uma que eu mostrasse e outra que eu pudesse esconder. Duas caras. Eu gostaria de ter duas caras. Na verdade, eu não gostaria não. Isso é só para pessoas circunstanciais. É horrível ter duas caras. Ter duas posturas. Ter dois discursos. Tudo duplo, o que é verdade e aquela outra coisa que na verdade não existe. Uma cara boazinha, sorridente, feliz, e aquela outra cara verdadeira, aquela que existe mesmo, aquela cara que mostra o que de fato é uma pessoa. Eu não gostaria de ter duas caras. Eu nunca terei duas caras. Eu sempre terei um só destino. Eu sempre terei uma só palavra. Eu sempre terei meu único eu. Conheço muitas pessoas que têm duas caras. Às vezes três. Às vezes quatro. Às vezes cinco. Às vezes dez. Uma porção de caras, uma para cada platéia. Um discurso para cada platéia. As pessoas de duas caras estão por aí mostrando a cara boa, só aquela cara boa, que engana. Eu não gostaria de ter duas caras. O Brasil, por exemplo, tem muitas caras. Eu já aprendi a conhecer bem essa cara sorridente. Eu já aprendi a conhecer bem essa cara que engana. A mim não engana essa cara sorridente. A mim não engana essa cara que só engana. Essa cara construída somente para mentir. Eu cansei das pessoas de duas caras. Não dá mais para engolir quem tem duas caras. Não dá mais. Por isso, mais uma vez, recorro à minha fada de Lisboa, na tentativa de ainda poder viver um pouco mais. Sei que continuo sonhando o sonho de poder ainda sonhar. A possibilidade do sonho. Continuo a andar de mãos dadas com a fada que me faz ainda sentir e às vezes chorar. Eu continuo. É minha maneira de ser.